SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE

CONDIÇÕES DE TRABALHO

Sintrajufe/RS realiza vistoria sanitária no arquivo geral do TRT4 e verifica problema com infestação de pombos

Ler conteúdo

No dia 7 de abril, o Sintrajufe/RS realizou vistoria para verificar as condições sanitárias dos servidores e servidoras que estão trabalhando na seção do arquivo geral do TRT4. Participaram da vistoria a diretora Cristina Viana e o médico Geraldo Azevedo, da assessoria de saúde do sindicato.

O chefe do arquivo geral, Renato Rios, acompanhou a visita. Ele informou que o local abriga os arquivos físicos do tribunal desde 1941. Mais de 90% de todos os processos físicos baixados estão nesse local, totalizando cerca de 2,5 milhões de processos.

Foi verificado que os servidores atuam de forma escalonada no local durante a pandemia, com cinco servidores em trabalho presencial dividindo os turnos da manhã e da tarde ao longo da semana, permanecendo apenas dois servidores simultaneamente. Ainda, há um servidor em trabalho remoto, realizando a conferência de processos digitalizados. Trabalham também dez terceirizados, que se revezam na operação das plataformas, carregamento, vigilância e limpeza.

Embora o objetivo principal da vistoria fosse verificar as condições de proteção frente à pandemia de Covid-19, foi percebido um problema que vem preocupando os trabalhadores: há quatro anos o local está com uma infestação de pombos. As aves entram no prédio por aberturas junto ao telhado, na área central, em grandes quantidades, e suas fezes estão caindo sobre as capas dos processos que estão arquivados nas pratelerias mais altas do arquivo. Como a atividade da equipe implica no manuseio dos processos, estão de forma cotidiana em contato com esses dejetos. Faz parte da rotina a limpeza e eventual substituição das capas de processos danificadas antes de serem novamente colocadas nas prateleiras. São movimentados por dia cerca de 80 lotes de processos. Os servidores trabalham com luvas descartáveis há muitos anos, mas nunca receberam máscaras para evitar a inalação da poeira. Conforme o chefe do arquivo geral, já foram apresentados alguns projetos para adequações prediais que impediriam a entrada dos pombos no prédio, mas ainda não houve definição. É aguardada, também, a conclusão da avaliação de insalubridade solicitada há alguns anos.


Os representantes do Sintrajufe/RS orientaram o chefe do arquivo para que sejam providenciadas máscaras tipo PFF2 para uso em tempo integral para todos os trabalhadores e trabalhadoras, incluindo os terceirizados, até que seja eliminada a infestação de pombos com as medidas de controle que estão sendo contratadas.

A diretora Cristina Viana lembra que “os problemas na seção são velhos conhecidos do sindicato. Em 2007, foram feitas vistorias no local e naquela época o que mais chamou atenção foram as condições dos servidores e servidoras para acessar as prateleiras onde estão os processos armazenados. Eles literalmente ‘escalavam’ as prateleiras para pegar os volumes, e ainda se cortavam nas bordas das mesmas, um absurdo! Isso motivou o TRT a providenciar a contratação de mão de obra especializada para operar plataformas hidráulicas para o serviço, utilizando os EPIs adequados. Agora persiste a falta de segurança sanitária com a infestação das fezes dos pombos, e, mesmo que o tribunal feche as entradas, serão necessários anos para a desinfecção total do acervo. Além do problema dos cuidados com o próprio material, pois ali há processos guardados desde 1941, com evidente valor histórico, é preciso atentar para os cuidados essenciais com os e as colegas que atuam no local”. Cristina destaca que “o sindicato vai atuar para que seja resolvido o problema o mais breve possível, para assegurar a saúde e as boas e corretas condições de trabalho a quem atua na seção”.