SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE

DISPARO EM MASSA

Às vésperas das eleições, governo contrata por R$ 84,2 milhões empresa que irá disparar quase 2 bilhões de mensagens para os celulares dos brasileiros e brasileiras

Ler conteúdo

O governo de Jair Bolsonaro (PL) contratou, por R$ 84,2 milhões, uma empresa para fazer o disparo de quase 2 bilhões de mensagens de texto para os celulares dos brasileiros e brasileiras. A contratação foi feita via Ministério da Economia. As informações são do site da revista Veja.

Segundo o governo, o objetivo é distribuir, via SMS, informações relevantes sobre serviços públicos. Chama a atenção, porém, que a contratação seja feita justamente agora, às vésperas das eleições presidenciais. Também causa estranheza a quantidade de disparos contratados: 1,9 bilhão. A população brasileira totaliza 212 milhões de pessoas. São, portanto, quase 10 mensagens, em média, para cada brasileiro ou brasileira, considerando até mesmo bebês.

A empresa vencedora do pregão, a TServcom Tecnologia da Informação, é uma microempresa com capital social de R$ 500 mil e sede em Ituverava, no estado de São Paulo. O contrato com a empresa será de 36 meses.

Whatsapp admitiu envio ilegal de mensagens por bolsonaristas em 2018

No final de 2019, o Whatsapp admitiu que as eleições de 2018 tiveram uso de envios maciços de mensagens, com sistemas automatizados contratados de empresas. A prática é vedada tanto pelos termos de uso do próprio Whatsapp quanto pela legislação eleitoral brasileira. Durante a campanha, o jornal Folha de S. Paulo noticiou que empresários apoiadores do então candidato Jair Bolsonaro (então no PSL) bancaram o disparo de mensagens em massa contra seu principal oponente, Fernando Haddad (PT).