SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE E CUT

TRANSPARÊNCIA

Assembleia geral aprova contas do Sintrajufe/RS de 2022; Conselho fiscal apresentou relatórios, fez recomendações e destacou investimento em mobilizações e campanhas

Na noite dessa terça-feira, 25, o Sintrajufe/RS realizou uma assembleia geral de prestação de contas referentes ao ano de 2022. A assembleia, que ocorreu de forma online, aprovou os pareceres do Conselho Fiscal da entidade, que, por sua vez, aprovaram as contas do sindicato.

Cerca de 50 colegas participaram da assembleia. Integrante do Conselho Fiscal, a colega Ivonilda Buenavides da Silva fez a leitura dos dois relatórios, referentes aos períodos de janeiro a agosto e de setembro a dezembro de 2022 (há dois relatórios por conta da mudança, em agosto, tanto da direção do Sintrajufe/RS quanto do Conselho Fiscal).

Ambos os pareceres apresentam “constatações” e “recomendações” de ajustes e informam que, com base nos documentos analisados e nas informações repassadas pela direção do sindicato, o Conselho “decidiu pela aprovação com as observações e recomendações elencadas”. Nos documentos, o Conselho faz um registro positivo das campanhas realizadas no período pelo Sintrajufe/RS, como as ações em defesa da Justiça Eleitoral, bem como das caravanas enviadas a Brasília para defender interesses e direitos da categoria.

Os pareceres do Conselho Fiscal podem ser consultados AQUI (janeiro a agosto) e AQUI (setembro a dezembro). Já os demonstrativos contábeis podem ser acessados AQUI.

Lutas e obras

Após a leitura dos pareceres, representantes da direção do sindicato comentaram alguns apontamentos dos relatórios e, a seguir, foi aberto espaço para inscrições. A direção voltou a destacar a importância das campanhas e das lutas conduzidas pela entidade, incluindo a campanha salarial. Ressaltaram que é importante para a categoria visualizar o investimento que o sindicato faz para construir essas lutas, que geraram vitórias como reposição salarial parcial conquistada recentemente.

A direção ainda explicou a situação da obra realizada na sede do sindicato e que acabou resultando em gastos maiores do que o previsto inicialmente. Em primeiro lugar, destacou-se que, embora a obra tenha resultado em um déficit no período, havia suporte de superávit anterior, especialmente referente a 2020, que viabilizou esses gastos. Ainda, informaram que, durante a obra, foram detectadas situações graves que tinham que ser resolvidas, o que gerou a ampliação dos custos inicialmente previstos.

Foi lembrado, também, que o sindicato está fazendo um esforço de aproximação com os novos e futuros colegas da categoria. Estão sendo realizadas diversas reuniões com aprovados e aprovadas nos concursos e que ainda não tiveram a nomeação efetivada, buscando-se construir junto com eles a defesa do preenchimento das vagas e, ao mesmo tempo, aproximar esses futuros colegas da entidade.

Ressaltou-se, por fim, que o momento exige o reforço da capacidade política e financeira da entidade, já que, em que pese a troca de governo e as boas expectativas que daí procedem, diversas ameaças continuam pairando sobre os servidores e o serviço público, com ataques vindos de fora (como de parte do Congresso Nacional) e de dentro (com o risco, por exemplo, de extinção de cargos para atender aos interesses da magistratura).

Ao final da discussão, ambos os pareceres foram aprovados sem votos contrários.