SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE E CUT

EM DUAS CATEGORIAS

Anna Paz, colega sindicalizada, recebe dois prêmios Açorianos de Música: intérprete e revelação

A colega do TRT4 Ana Paula Schizzi Paz, cujo nome artístico é Anna Paz, é a vencedora do Prêmio Açorianos de Música 2023 em duas categorias. A cerimônia ocorreu nessa quarta-feira, 22, no Teatro Renascença, em Porto Alegre.

Anna Paz foi premiada nas categorias Melhor Intérprete e Revelação do Ano, ambas com a canção “De que me adianta”. A música fará parte de um EP que Anna Paz irá lançar em breve. Na canção, Anna traz diversas referências da MPB e do pop, gêneros predominantes em sua música, que tem influências de artistas como Marisa Monte, Vanessa da Mata e Djavan. A canção foi produzida e gravada pela VALV Produtora, de Caxias do Sul.

A participação da colega na premiação chegou a ser noticiada nos meios de comunicação do Sintrajufe/RS quando foi aberta a votação popular, no início de novembro.

Cantora e compositora, Anna Paz nasceu em Porto Alegre e é formada em Letras pela UFRGS. Desde criança teve contato com a música por meio de seu pai, Renato Paz, radialista e jornalista que tinha uma vasta coleção de LPs em casa. Começou a cantar aos cinco anos de idade, no coral do Colégio Rosário. Aos dez anos, começou a tocar violão e a cantar individualmente e em grupo, dando início aos estudos de canto por vários anos (lírico e especialmente popular). Já se apresentou em diversos eventos no interior do estado e na noite porto-alegrense. Em 2016 e 2017, Anna Paz participou da oficina de canto promovida pelo Sintrajufe/RS, sob coordenação de Elizabeth Jaeger.

Conforme Anna Paz, “o resultado do Prêmio Açorianos veio ao encontro de muitos anos de dedicação e estudo, sendo que a música ‘De que me adianta’ é a narrativa de uma história que se passou em Porto Alegre, em uma de suas esquinas. Ainda estou processando a noite do dia 22/11, não esperava ser duplamente premiada, foi algo que me tocou profundamente. E, ainda por cima, essa noite mágica aconteceu no dia da padroeira dos músicos, Santa Cecília, tornando a cerimônia ainda mais especial. Estou muito emocionada em ter sido contemplada com a premiação de melhor intérprete de música urbana e de revelação do ano, sendo que esse segundo prêmio foi o resultado da avaliação de todos os participantes do Prêmio Açorianos, o que me deixa ainda mais honrada, considerando o alto nível de todos que estavam concorrendo. Quero aproveitar para agradecer a todos que votaram em mim e que sempre acreditaram no meu trabalho. Gratidão por tudo!”, comemora.

Ouça abaixo “De que me adianta” no Youtube: