SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE E CUT

MÊS DE LUTA DAS MULHERES

Nesta quarta-feira, Sintrajufe/RS promove live sobre vivências e vida profissional sob perspectivas de mulheres negras e periféricas

Integrando a programação da 3ª Jornada Feminista Plurissindical, o Sintrajufe/RS promove, nesta quarta-feira, 16, às 19h, a live “Perspectiva Pretas do Sopapo: olhar negro, feminino e periférico”. As convidadas são mulheres negras eleitas recentemente para a coordenação do Ponto de Cultura Quilombo do Sopapo. Elas falarão sobre suas vivências e perspectivas na vida profissional em uma conversa que terá mediação da diretora do Sintrajufe/RS Luciana Krumenauer.

Em abril deste ano, o Ponto de Cultura Quilombo do Sopapo vai completar 15 anos e, há quatro anos, foi definido que o projeto se tornaria uma Associação Cultural. Em janeiro de 2022, foi eleita a Coordenação-Geral, Administrativa e Financeira, composta por mulheres negras e periféricas.

Sobre as convidadas

Cristina Rosa é produtora audiovisual e estudante de Jornalismo, com trabalhos em vídeo, como documentários e curta-metragens. Coordena a videoprodutora Cristalizar Vídeo Produções (CVP) e integra a coordenação executiva Ponto de Cultura Quilombo do Sopapo. É coordenadora dos projetos culturais “Na Trilha das Andarilhas” e “Cultura e Economia Solidária – tecendo redes pelo Direito à Cidade” e ministra oficinas de audiovisual especialmente para público das periferias.

Beatriz Rodrigues é multiartista, compositora, associada e membro da Coordenação do Ponto de Cultura Quilombo do Sopapo. Como tamboreira, integra o Núcleo de Música Percussiva e fez parte da formação do grupo feminino Yalodê Idunn. É oficineira de contação de histórias com Abayomis. No Teatro de Animação, fez parte dos projetos “Os Três Presentes Mágicos” (2016) e “Na Trilha das Andarilhas” (2020-2021). Também coordena o projeto autônomo “Plantando para Viver”, com o cultivo de plantas medicinais, ervas de poder e temperos.

Diane Barros e artista integrante da Associação Ponto de Cultura Quilombo do Sopapo. Foi coordenadora do projeto “Comunicação e Arte – Uma Onda no Ar do Quilombo do Sopapo”, integrou o grupo feminista de Radioarte Sopapo de Mulheres e atuou como bonequeira no Grupo Fuzuê Teatro de Animação. Integra o Coletivo D’versas de Economia Solidária Antirracista e Afroempreendedorismo.

Maria Eduarda Silva é fotógrafa, oficineira, integrante do coletivo Imagens Faladas desde 2018 e atendente da Biblioteca Comunitária Mestra Griô Sirley Amaro.