SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE E CUT

DEBATES, ATO E CULTURA

Com show de Marietti Fialho e Cia. Luxuosa, Sintrajufe/RS encerra atividades de março da Jornada Feminista Plurissindical

No dia 31 de março, o Sintrajufe/RS recebeu dezenas de pessoas no Salão Multicultural Alê Junqueira para um grande espetáculo musical: o show de Marietti Fialho e Cia. Luxuosa encerrou a programação do Mês de Luta das Mulheres da 4ª Jornada Feminista Plurissindical.

Foi uma noite com muita animação e cultura. Ganhadora do Prêmio Açorianos de Música em 2020, Marietti Fialho é uma referência na cena musical do sul do Brasil e trouxe aos presentes muito samba, reggae, MPB e groove, com músicas autorais e releituras. Além de dançar, cantar e se divertir, quem foi ao show também pode aproveitar as comidas, lanches e bebidas produzidos pelo coletivo de economia solidária Orquí­dea Libertária.

Neste ano, a 4ª Jornada Feminista Plurissindical é organizada pelas dirigentes dos seguintes sindicatos: Sintrajufe/RS, Sindipetro/RS, Sindiágua/RS, Semapi/RS, SindBancários/POA, Fetrafi e Sindicato dos Bancários do Litoral Norte.

última semana de março teve também outras atividades da Jornada

Além do show, o final do mês teve diversas outras atividades da Jornada, sediadas em outras entidades que participaram da programação. No dia 24, o programa Papo Direto Online “ Especial Mulheres, Nunca Mais sem Nós, transmitido no canal do Sindipetro/RS no Youtube, teve como uma das convidadas a secretária da Mulher Trabalhadora da CUT/RS e ex-diretora do Sintrajufe/RS Mara Weber, que falou sobre A desconstrução da pauta identitária . No mesmo programa, a especialista em Direito Público e servidora da TJMG Ive Brussel abordou A necessidade da representação feminina em espaços de poder . Assista abaixo na í­ntegra:

O Papo Direto Online “ Especial Mulheres, Nunca Mais sem Nós também teve outras edições ao longo do mês, debatendo temas como as perspectivas para as mulheres no atual contexto polí­tico e econômico, a presença de mulheres negras no parlamento, entre outros.

Já no dia 25, o Sindbancários recebeu a Feira da Vivi, com bancas de artesanato, rodas de conversa sobre economia solidária e saúde da mulher, oficinas de ritmos, food trucks e shows musicais. No dia 26, com apoio do Sindicato dos Bancários do Litoral Norte, aconteceu em Balneário Pinhal o 3º Encontro de Feministas do Litoral Norte, na Biboca Diagonal.

Palestras, debates, teatro e luta

Ao longo de todo o mês, o Sintrajufe/RS e os demais sindicatos que promovem a Jornada realizaram diversas atividades nos mais diversos formatos. Do teatro a ato público, passando por palestras e debates, o mês foi marcado por intensa movimentação para fortalecer as lutas das mulheres.

Nos dias 3, no Sintrajufe/RS, e 10, no Sindicato dos Bancários do Litoral Norte, foi apresentada a palestra espetáculo Menopausa sem vergonha , que busca trazer informações e gerar reflexões sobre a saúde da mulher. Trata-se de uma realização de Márcia Selister, educadora fí­sica, professora de yoga e palestrante, com produção de Cecilia Daudt e a orientação cênica de Adriane Azevedo. Utilizando a linguagem do teatro, ela busca tornar mais fácil a compreensão e a memorização sobre menopausa, um conteúdo cheio de tabus e ainda pouco falado. Além disso, de forma lúdica, são passadas informações sobre os ciclos femininos e o envelhecimento ativo. Durante a apresentação, pessoas da plateia tiveram um espaço para falar sobre suas experiências. Foi um momento de troca e autoconhecimento.


No dia 16, um importante debate foi realizado pelo Sindiágua/RS, com transmissão pela página do sindicato no Facebook: em um formato de roda de conversa, foi debatida a forma como a falta de acesso í  água potável e ao saneamento básico afeta as mulheres no Brasil.

Dia Internacional das Mulheres concentrou diversas atividades

Outras atividades de debate e formação ocorreram em 8 de março, Dia Internacional das Mulheres. No iní­cio da manhã, ocorreu uma mobilização de mulheres do campo e da cidade na Lomba do Sabão, onde denunciaram a ameaça de rompimento de barragem no local, seguida de ato ecumênico de denúncia do feminicí­dio de Débora Moraes, da coordenação do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), ví­tima de feminicí­dio em 2022. Também pela manhã, foi realizada, na sede do Semapi, a atividade de formação Assédio í  mulher trabalhadora: construindo ambientes de trabalho seguros , com Mara Weber.

No Plenarinho da Assembleia Legislativa, uma audiência pública tratou do tema violência contra as mulheres e o desmonte das polí­ticas públicas, com presença de parlamentares, sindicalistas, movimentos sociais ligados í s lutas da juventude, mulheres negras e quilombolas, indí­genas, mulheres travestis, mulheres com deficiência, além de representantes da Defensora Pública, setores do Judiciário e secretarias do estado. Ao final, a organização do 8M Unificado, do qual o Sintrajufe/RS faz parte, entregou um manifesto com as pautas de reivindicações das mulheres.

Veja AQUI o manifesto Em defesa da vida e dos direitos das mulheres .

í€ tarde, depois de almoço coletivo na Praça Matriz, foi realizada uma atividade de formação. í€s 14h, no Plenário Júlio de Castilhos na Assembleia Legislativa, ocorreu a entrega do prêmio Troféu Mulher Cidadã. A presidente do Sindipetro/RS, Miriam Cabreira, foi agraciada na categoria Mulher Sindicalista.

No final da tarde, a Marcha do 8M Unificado, com o mote Em defesa da vida e dos direitos das mulheres , uniu trabalhadoras do campo e da cidade. Estiveram presentes na mobilização centrais, sindicatos e federações de trabalhadores, movimentos sociais e partidos polí­ticos. O Sintrajufe/RS participou também da marcha, que reuniu milhares de pessoas na Esquina Democrática, no Centro Histórico, seguido de caminhada até o Largo Zumbi dos Palmares.