SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE

SEM CHOFER

Subprocuradora da República reclama que precisou pegar Uber por falta de motorista da PGR; ela também lamentou as férias tiradas pelo motorista que a atendia

A sessão dessa terça-feira, 6, do Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF) teve um momento cuja gravação ganhou as redes sociais nesta quarta. A subprocuradora-geral da República Elizete Ramos queixou-se por ter que “pegar um Uber” para ir ao trabalho, já que seu motorista tirou férias e a Procuradoria-Geral da República (PGR) não conseguiu resolver a situação.

“O transporte na procuradoria não está funcionando. A primeira vez que eu perdi meu motorista por causa de férias, que foram dados três meses direto de férias para ele e tal. Eu não sei, eu não entendo bem como que a administração dá três meses de férias para um motorista e não reverte isso”, começou, relatando que não tem mais o motorista oficial.

Na sequência, a subprocuradora contou que teve que pedir um Uber mesmo após ter agendado para um motorista da PGR buscá-la às 08h30min desta terça-feira. Eu sei que cada procurador, cada subprocurador hoje não tem mais motorista, então, a gente pede com antecedência, o motorista vem. Ontem, eu marquei para virem me buscar, às 8h30, em casa. O que acontece? 08H30min, nada. Eu liguei para o serviço de transporte, aí fui informada de que eles estavam tentando ligar para mim, eu não sei em que telefone, porque o único telefone que eu tenho hoje é o celular, [para avisar] que não tinha motorista e o único motorista que tem já está na rua. Aí eu fiquei brava. ‘Então eu vou ligar para a senhora na hora que o motorista chegar’. Imediatamente eu pedi um Uber”, lamentou.

A subprocuradora questionou se o sistema de transporte iria continuar “uma dolorosa interrogação” e reclamou, mais uma vez, de ter que pegar Uber e não motoristas particulares da PGR: “Cada vez que eu pedir um motorista, no dia seguinte vai ser uma dolorosa interrogação? Ele vai ou não? Eu vou ter que ligar pra cá? Eu vou ter que pegar Uber? Não pode ficar um motorista responsável?”, questionou, irritada.

Veja abaixo o vídeo:

Com informações do portal Uol e do Metrópoles.