SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE

JUSTIÇA DO TRABALHO

Sintrajufe/RS realiza reunião com novo diretor do Foro da Justiça do Trabalho de Porto Alegre para apresentar principais pautas da categoria

Ler conteúdo

O Sintrajufe/RS realizou na última quinta-feira, 16, a primeira reunião do sindicato com o novo diretor do Foro da Justiça do Trabalho de Porto Alegre, juiz Ary Marimon Filho. A reunião teve o objetivo de saudar o início da gestão e iniciar uma interlocução do sindicato com a direção do Foro, apresentando algumas das principais pautas da categoria neste final de ano e para o início de 2022. Representaram o Sintrajufe/RS as diretoras Arlene Barcelos e Cristina Viana e os diretores Paulo Guadagnin e Ramiro López. Pela adminstração, além do diretor do Foro, também participou o servidor Ênio José Rockenbach Junior, chefe da Seção de Controle do Foro.

Estiveram em pauta temas como o retorno, a partir de janeiro, de mais colegas ao presencial e a exigência da vacinação e de cuidados como o uso de máscaras adequadas para todos. Esse tema, destacaram os e as dirigentes, torna-se ainda mais importante diante do estudo de alterações da portaria 3857/2021, que pretende aumentar o percentual de servidores no Foro, e a carga horária no trabalho presencial. Os representantes do Sintrajufe/RS reiteraram os cuidados necessários para manter a segurança dos servidores e das servidoras, assim como dos usuários e usuárias da Justiça do Trabalho. Foi solicitado cuidado para que as máscara adequadas estejam sendo distribuídas a todos e todas que estarão no trabalho presencial, principalmente no retorno em maior número.

Outro tema discutido na reunião foi a situação dos oficiais e oficialas de justiça, sobre os quais o sindicato reforçou o entendimento de que se trata do segmento mais exposto da categoria em razão da natureza das atividades exercidas for a do ambiente protegido e controlado do Fórum. Lembraram que há estatísticas nacionais mostrando que esses colegas foram os que se contaminaram e faleceram em número superior aos outros servidores por conta da pandemia. Os dirigentes lembraram que os oficiais e as oficialas mantiveram plantões presenciais para atender medidas urgentes mesmo nos piores momentos da pandemia. Também foram os que retornaram em maior percentual e, agora, estão todos realizando atividades presenciais. A necessidade de garantir máscaras PPF2 ou N95 em número suficiente para esses servidores e servidoras também foi destacada nesse ponto.

Além desses temas, a reunião também teve como pauta o problema da condução de testemunhas, um fator de risco por expor muito mais os oficiais e oficialas, que em diversas ocasiões precisam levar essas testemunhas no próprio carro para as audiências. O Sintrajufe/RS solicitou a suspensão desse tipo de ação durante a pandemia e que os advogados das partes se responsabilizassem, o que foi ponderado pelo diretor do Foro, que pretende determinar que se exija comprovante de vacinação da testemunhas para a continuação das diligências pelo oficial de justiça, de modo que, sem vacina, as testemunhas não sejam conduzidas.

Por fim, o sindicato pediu para que a direção do Foro alerte os colegas das varas trabalhistas que cuidem para que os mandados contenham informações corretas e especialmente os telefones para contato com as partes, de modo a facilitar o trabalho desses colegas, que precisam do apoio das secretarias para a realização de diligências externas.