SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE

PERSEGUIÇÃO

Sindicato denuncia ameaças e intimidação por grupos bolsonaristas

Ler conteúdo

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Sintufrj) denunciou em seu site, no último domingo, 11, que está recebendo ameaças e tentativas de intimidação por parte de apoiadores de Jair Bolsonaro (sem partido). Os ataques começaram a partir de uma ação do sindicato de denúncia dos crimes do governo na pandemia.

Em diferentes pontos da cidade do Rio de Janeiro, na última semana, o sindicato afixou cartazes e realizou projeções de vídeo criticando o governo, com o mote “Vacina no braço, comida no prato: fora Bolsonaro!”. A iniciativa teve grande repercussão nas redes sociais e incomodou apoiadores do governo. A partir do final da semana, conforme o Sintufrj, “vários apoiadores do presidente Bolsonaro estão telefonando para o sindicato e fazendo ameaças, inclusive de ações terroristas. Acusam o movimento sindical de ‘atrapalhar o Brasil’ e prometem invadir e depredar a nossa sede”.

Em contato com o Sintrajufe/RS, o Sintufrj explicou que “a campanha foi planejada e organizada pela direção do sindicato, sem anúncio prévio – apenas os dirigentes da entidade tinham conhecimento. A ideia era justamente surpreender e impactar não só a comunidade universitária, mas toda a cidade” e que a repercussão extrapolou as expectativas da entidade. Por outro lado, a reação dos apoiadores do governo foi imediata: “logo na manhã de sábado, o senador Flavio Bolsonaro postou nas redes uma ‘denúncia’ do vídeo, dando a senha para uma enxurrada de fake news que diziam que a ação foi realizada com dinheiro público, com dinheiro enviado da China, entre outros absurdos, além de um sem número de ataques violentos aos trabalhadores, ao serviço público e à universidade. Por sua vez, o deputado estadual Anderson Moraes divulgou um vídeo nas suas redes repercutindo as mentiras e ataques e informou ter registrado queixa na Polícia Federal”.

A partir dessas ações, o sindicato passou a receber telefonemas com xingamentos e ameaças. Conforme o Sintufrj, porém, “a direção do sindicato já esperava reações violentas e autoritárias e não se sente intimidada pelos apoiadores do presidente” e promete novas ações na cidade.

O Sintrajufe/RS manifesta seu apoio e solidariedade ao Sintufrj e aos trabalhadores e trabalhadoras da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Os casos de perseguição contra opositores do governo têm se multiplicado, uma preocupação que o Sintrajufe/RS já expôs em matéria publicada no mês de março. Por diversas vias, há tentativas de calar as críticas e denúncias e de impedir a luta contra os absurdos promovidos pelo atual governo. Por isso, faz-se fundamental a unidade de sindicatos, centrais sindicais, movimentos populares e partidos de oposição para garantir nosso direito à voz e acabar, o quanto antes, com o governo Bolsonaro.