SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE

MOBILIZAÇÃO

Reportagem da TVT repercute ato da campanha salarial, em Brasília, com participação do Sintrajufe/RS; colega presente avalia atividade

Ler conteúdo

O “Seu Jornal”, da TVT, repercutiu em uma reportagem divulgada na quinta-feira, 12, a mobilização de servidores e servidoras em defesa de reposição salarial para o funcionalismo. O ato ocorreu em Brasília, nessa quinta, com participação do Sintrajufe/RS.

A manifestação unificada criticou a possibilidade de reajuste linear de apenas 5%, ventilada pelo governo de Jair Bolsonaro (PL) pela imprensa. Não houve nenhuma proposta oficial aos servidores, que reivindicam 19,99% de reposição, índice referente às perdas acumuladas somente durante o atual governo.

Veja abaixo a reportagem da TVT:

Veja AQUI a matéria do Sintrajufe/RS sobre a atividade.

O colega Valdir Laini, aposentado da Justiça do Trabalho, participou das mobilizações em Brasília. Em depoimento ao Sintrajufe/RS, ele destaca que diversas categorias participaram do ato e que “vários colegas servidores públicos fizeram uso da palavra em manifestação contra a falta de política salarial do governo Bolsonaro e do ministro Paulo Guedes e exigiram a abertura de negociação com os representantes dos servidores”. Para Laini, “a participação das diversas categorias foi muito importante para mostrar ao governo que estamos em luta permanente na busca do atendimento de nossas reinvindicações. Um governo que no mês de abril teve a mais alta inflamação dos últimos 26 anos, que é responsável pela morte de mais de 600 mil brasileiros e brasileiras pelo coronavírus, que tem mais de 14 milhões de desempregados e pessoas passando fome, gasta milhões no cartão corporativo e que tenta cooptar servidores da área da segurança pública concedendo aumento salarial e excluindo os demais servidores”. O colega defende que “a hora de ampliar a adesão de mais servidores nas atividades é agora, para conquistarmos uma reposição salarial justa. E isso é completamente possível e viável, pois dinheiro o governo tem suficiente. A vitória só depende de todos nós unificados na luta”.