SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE

APOSENTADOS

Quintativa do NAF teve esclarecimento de dúvidas e atualizações sobre as vacinas contra a Covid-19; próxima reunião será no dia 10

Ler conteúdo

Na última quinta-feira, 27 de maio, o Sintrajufe/RS realizou a tradicional Quintativa do Núcleo de Aposentados, Aposentadas e Pensionistas (NAF), que desde o início da pandemia vem acontecendo de forma virtual. Dessa vez, a atividade contou com a participação do médico do trabalho e assessor de saúde do Sintrajufe/RS Geraldo Azevedo, que esclareceu dúvidas e trouxe atualizações sobre as vacinas contra a Covid-19, além de falar sobre os cuidados após a vacinação.

Além da fala de Geraldo, outros temas passaram pelo encontro. Os diretores Zé Oliveira e Paulo Guadagnin apresentaram relatos sobre as mobilizações contra a reforma administrativa – que também tiveram em pauta a defesa da vacina e do auxílio emergencial e o chamado pelo “Fora Bolsonaro”. Destacaram, nesse sentido, o ato realizado no dias 26 e o que aconteceria em seguida, no dia 29 de maio. Zé Oliveira também tratou das ações judiciais sobre adicionais de insalubridade e periculosidade e sobre os quintos. Ainda, a diretora Cristina Viana falou das discussões e ações do sindicato frente à proposta de reestruturação da Justiça do Trabalho.

Informações sobre as vacinas e cuidados sanitários

Em sua fala, o médico Geraldo Azevedo destacou as inúmeras incertezas que ainda persistem sobre a Covid-10. No entanto, ressaltou que é possível afrirmar que a imunidade coletiva só pode ser considerada quando se tem 70% da população imunizada por meio de vacinas. Ele apontou que, caso o Brasil continue com o ritmo atual de vacinação, essa imunidade só ocorrerá em 2022. Lembrou ainda que, se um plano de vacinação em massa tivesse sido aplicado no Brasil não teríamos alcançado o número de mortes que temos hoje.

A seguir, Geraldo explicou algumas diferenças na tecnologia das vacinas aplicadas no Brasil e como cada uma funciona. Geraldo esclareceu, ainda, que algumas pessoas têm reações após a vacinação, como vermelhidão local, febre, dor de cabeça e náuseas, mas destacou que as contraindicações se resumem a quem tem alergia severa a ovos, gestantes e crianças – pessoas alérgicas e gestantes devem consultar um médico para acompanhamento e orientação. O médico também alertou que deve ser observado o prazo de 14 dias entre a vacinação contra Covid-19 e gripe H1N1, devendo ser priorizada a vacina contra a Covid 19.

Com relação aos cuidados após a vacinação, disse que é importante, mesmo depois das duas doses, ou daquela que é dose única, seguir usando máscaras, não se aglomerar, sempre lavar as mãos e, quando estiver na rua, passar álcool gel de tempos em tempos. Com relação à limpeza de embalagens, mencionou que devemos seguir, sim, higienizando aquelas que venham da rua, do supermercado, loja, farmácia, etc.

Em seguida, foi aberto espaço para questionamentos, e a dúvida mais presente esteve relacionada a colegas que não conseguiram tomar a segunda dose da vacina por não ter sido disponibilizada na sua cidade, ou que a tomaram em período superior ao recomendado. Nos casos citados, a vacina era a CoronaVac. O médico recomendou que aguardem a segunda dose, porque ainda não há estudos sobre o uso de uma dose de uma vacina e a outra dose de outra. Questionado também sobre os testes de imunização, Geraldo explicou que os testes disponibilizados nas farmácias pelos métodos IGM e IGG não estão sendo eficazes, porque são os mesmos do início da pandemia e podem não indicar a imunização vacinal. Com relação ao contágio após a vacinação, o médico destacou que os estudos apontam que diminuem muito as chances de evolução do quadro para caso grave e óbito. Ou seja: a vacina funciona.

Ao final da reunião, as coordenadoras do Núcleo, Arlene Barcellos (também diretora do Sintrajufe/RS) e Iria Edinger, reforçaram a importância de manter os cuidados recomendados para evitar o contágio e a transmissão do novo coronavírus. Mencionaram que não veem a hora da vacina chegar para todos e todas e que a pandemia seja controlada para poderem retornar aos encontros presenciais.

Próxima reunião do NAF acontece no dia 10 de junho

A próxima reunião do NAF ocorre no dia 10 de junho, às 15h, e será por videoconferência, pela plataforma Zoom. Quem já participou das reuniões anteriores não precisa se inscrever, porque receberá, por e-mail ou por Whatsapp, o link para acesso à sala de reunião. É importante verificar, também, se a resposta não está no Spam ou lixo eletrônico.

As aposentadas, aposentados e pensionistas que ainda não participaram das atividades de forma online deverão encaminhar e-mail, com antecedência, para aposentadoria@sintrajufe.org.br, a fim de receberem as orientações necessárias para ingresso na sala de reuniões.

Na reunião, estarão em pauta as ações e a nova campanha de mídia do Sintrajufe/RS contra a reforma administrativa, a situação dos consignados do TRT4, os atos marcados para 19 de junho, entre outros temas.

A diretora Arlene Barcellos reforça a importância de participação de aposentados, aposentadas e pensionistas nas reuniões do Núcleo e das ações propostas pelo Sintrajufe/RS contra a reforma administrativa, uma vez que o objetivo desse projeto do governo Bolsonaro e Paulo Guedes é o fim dos serviços públicos, e que atingirá a todas as servidoras e servidores públicos e terá consequências nefastas para toda a sociedade.