SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE

DESTAQUE

Na Esquina Democrática, Sintrajufe/RS participa de ato unificado contra a reforma da Previdência

Ler conteúdo

A última terça-feira, 24, foi dia de luta contra a reforma da Previdência em Porto Alegre. Foi a continuidade das mobilizações iniciadas no restante do Brasil no dia 20, transferidas para ontem no Rio Grande do Sul por conta do feriado. O Sintrajufe/RS e os trabalhadores do Judiciário Federal e do Ministério Público da União no RS estiveram mais uma vez nas ruas para defender o direito de todos à aposentadoria.

Para a categoria, a mobilização começou um pouco mais cedo, com um ato público em frente à Justiça Federal, quando cerca de 40 colegas alertaram para os efeitos dos cortes provocados pela Emenda Constitucional 95, para o risco de a reforma da Previdência colocar em colapso todo o sistema de seguridade e para a criação de tribunais sem concurso ou orçamento suplementar – caso do TRF6, cujo projeto de criação já está em andamento, e de um possível tribunal regional federal a ser criado no Paraná.

Da Justiça Federal, os colegas seguiram para a Esquina Democrática, onde centenas de trabalhadores e estudantes, militantes sindicais e de movimentos populares se reuniram na luta contra os diversos ataques do governo de Jair Bolsonaro (PSL). O ato foi convocado pelas diversas centrais sindicais, alinhado com as mobilizações do dia 20.

O diretor do Sintrajufe/RS Marcelo Carlini denunciou o uso do ódio como arma política do governo para atacar direitos e destacou a necessidade de unidade e diálogo para construir a resistência: “Esse senhor dialoga com sua própria base, quer tirar o ódio das redes sociais e trazer para as ruas, e organizar esse ódio contra nós, contra os sindicatos, contra o movimento estudantil, contra os movimentos sociais. A condição de derrotar esse bando de odiosos e malucos é fazer, desde a base, a preservação das nossas organizações como única força social capaz de botar fim no pesadelo que é Bolsonaro, que está colocando o país no retrocesso”, disse Carlini. Nas diversas falas realizadas ao longo do ato, além da reforma da Previdência, esteve presente a preocupação com o alto número de desempregados, os cortes na Educação e os ataques à Amazônia.

Além do Sintrajufe/RS e das centrais sindicais, estiveram presentes representações de diversos sindicatos, entidades e movimentos, como a União Nacional dos Estudantes (UNE), a União Estadual de Estudantes-RS (UEE), a Federação dos Trabalhadores Aposentados e Pensionistas do Estado do Rio Grande do Sul (Fetapergs), o Sindisaúde, o Sindicato dos Municipários (Simpa) e a Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG). Também participaram do ato parlamentares e militantes de partidos de oposição ao governo Bolsonaro.

Sindicato enviou caravana a Brasília

Enquanto a mobilização ocorria em Porto Alegre, o Sintrajufe/RS também estava representado em Brasília, onde as diretoras Clarice Camargo e Luciana Krumenauer e o diretor Fabrício Loguercio acompanham delegação enviada pelo sindicato. Na capital federal, realizaram articulação com os parlamentares, com foco nos senadores do Rio Grande do Sul. A votação da reforma da Previdência no Senado estava prevista para esta semana, mas acabou adiada para a primeira semana de outubro.