SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE

JUSTIÇA DO TRABALHO

Medidas na pandemia, reconhecimento de erro, defesa da Justiça do Trabalho e necessidade de diálogo são tema de reunião entre Sintrajufe/RS e TRT4

Ler conteúdo

Na última quinta-feira, 19, o Sintrajufe/RS reuniu-se, por videoconferência, com a Presidência do TRT4. Entre os assuntos tratados, estava a sessão do Pleno, de 26 de julho, quando, por determinação da presidente do tribunal, desembargadora Carmen Centena Gonzalez, diretores e diretoras do sindicato que se manifestavam, com cartazes, contra a redução de prazos para elaboração de votos nos gabinetes do tribunal, foram expulsos da sala virtual, fato que levou à realização de um ato simbólico de protesto do Sintrajufe/RS em frente ao tribunal no dia 3 de agosto. A desembargadora reconheceu que a medida que adotou na sessão foi um erro e reafirmou o legítimo direito à manifestação do sindicato, de servidores e servidoras.

O Sintrajufe/RS foi representado, na reunião do dia 19, pelas diretoras Arlene Barcellos e Cristina Viana e pelos diretores Marcelo Carlini, Walter Oliveira e Zé Oliveira.

A desembargadora reiterou que a administração mantém um diálogo permanente com o Sintrajufe/RS. Segundo ela, a redução do atendimento externo, que desde maio passou a ser das 10h às 16h, é um exemplo de resposta positiva a um pleito do sindicato.

De acordo com a presidente do TRT4, as medidas na gestão da pandemia foram tomadas buscando uma mediação entre atendimento dos jurisdicionados, reivindicações da advocacia e os necessários cuidados com a segurança sanitária.

Respeito à entidade sindical

Dirigentes e Presidência do TRT4 reafirmaram, na reunião da última quinta-feira, que, neste momento, o diálogo é fundamental, em especial frente aos ataques sofridos pela Justiça do Trabalho. A desembargadora Carmen Gonzalez afirmou que reconhece que havia, sim, direito de manifestação das posições contrárias, por parte do sindicato na sessão do Pleno do tribunal e reiterou o respeito à entidade sindical representativa de servidores e servidoras. Ela afirmou que essas manifestações devem ser respeitadas.

A direção do sindicato reforçou que as ações da entidade se pautam pela firmeza na defesa dos direitos da categoria, sempre observando o respeito e a urbanidade e reiterou a defesa do diálogo em um momento de graves ataques à Justiça do Trabalho e aos serviços públicos.

FALE CONOSCO

Font Resize
Contraste