SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE

RECOMPOSIÇÃO SALARIAL

Fenajufe participa de reunião na Liderança da Minoria na Câmara para discutir reposição, reforma administrativa e direito de greve

Ler conteúdo

A Fenajufe participou, nessa terça-feira, 26, de reunião estratégica no gabinete da Liderança da Minoria na Câmara dos Deputados para discutir pautas urgentes para as servidoras e os servidores públicos, como recomposição salarial em 19,99%, greve do funcionalismo, audiência com o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), reforma administrativa (PEC 32/20), entre outros.

O coordenador Thiago Duarte representou a federação no encontro, que contou com a participação dos deputados Alencar Santana (PT-SP), líder da minoria, e Rogério Correia (PT-MG), das deputadas Erika Kokay (PT-SP), Fernanda Melchionna (Psol-RS) e Lídice da Mata (PSB-BA), além de representantes das entidades que compõem o Fórum das Entidades Nacionais de Servidores Públicos Federais (Fonasefe) e o Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas do Estado (Fonacate).

A Fenajufe falou sobre o processo de ataques que os servidores vêm sofrendo nos últimos anos, com a reforma da Previdência e com a PEC Emergencial de 2019, além da tentativa (sem sucesso) do governo de aprovar a PEC 32/20 em 2021. Foi destacada a mobilização do funcionalismo em 2022 pela recomposição das perdas salariais em 19,99% após Bolsonaro ensaiar reajuste apenas para algumas categorias da área da segurança, base de apoio do governo.

Além de participar da mobilização nacional com o Fonasefe, a Fenajufe já iniciou campanha para que o Supremo Tribunal Federal (STF) e a Procuradoria-Geral da República (PGR) encaminhem projeto de reestruturação das carreiras ao Congresso Nacional.

Pressionado pela mobilização das entidades — incluindo algumas categorias que já estão em greve —, o governo anunciou uma recomposição de 5% aos servidores e às servidoras federais a partir de julho, índice bem abaixo do reivindicado.

Durante a reunião, as categorias dos diversos segmentos do funcionalismo apresentaram suas pautas e avaliações. Foi consenso entre os presentes a importância de manter a mesma unidade que barrou a PEC 32 no ano passado e o apoio às carreiras que já estão em greve, como o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e o Banco Central.

As entidades entendem que é preciso ficar alertas em relação ao projeto de lei complementar (PLP) 45/2022, apresentado pelo deputado Gilson Marques (Novo-SC), que prevê advertência e suspensão para servidores grevistas. O PL já está na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (Ctasp) da Câmara e é mais um ataque ao serviço público e ao direito de greve.

Encaminhamentos definidos na reunião:
• Reiterar o pedido de reunião com o presidente Arthur Lira;
• Criar uma comissão geral para discutir a recomposição;
• Realizar reuniões quinzenais ou mensais na Liderança da Minoria;
• Promover na Ctasp audiência pública sobre a recomposição;
• Articular para que o PLP 45/2022, que prevê punição a servidores e servidoras grevistas, seja relatado pela oposição;
• Realizar ato no dia 10 de maio, no Auditório Nereu Ramos, na Câmara, em defesa do serviço público e em apoio à greve dos servidores e das servidoras do INSS e do Banco Central.

Pressão sobre o STF

Nesta quarta-feira, 27, as delegações que desembarcam em Brasília para participar do 11º Congresso Nacional de Servidoras e Servidores do PJU e MPU, que acontece em Alexânia (GO), farão uma parada no STF para fortalecer a mobilização e pressionar o Supremo.

O 11º Congrejufe começa nesta quarta e vai até 1º de maio. O Sintrajufe/RS participa com 43 delegados e delegadas, eleitos em assembleia geral.

Fonte: Fenajufe