SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE

CONTRA A REFORMA ADMINISTRATIVA

Encontro Nacional de Trabalhadores e Trabalhadoras do Setor Público aprova greve geral das três esferas, dia 18, para derrotar a PEC 32

Ler conteúdo

Quase 5 mil pessoas participaram do Encontro Nacional de Trabalhadores e Trabalhadoras do Setor Público, realizado quinta e sexta-feira, de modo online. Convocado pelo Fórum dos Servidores Públicos das Centrais Sindicais, que reúne também sindicatos e movimentos populares, o encontro aprovou uma paralisação nacional das três esferas, no dia 18 de agosto, para derrotar a reforma administrativa (PEC 32/2020). O Sintrajufe/RS participou da atividade, sendo que o Rio Grande do Sul registrou a terceira maior delegação do país.

Dos inscritos mais de 40% eram municipais, 20% estaduais e  26%, federais; os restantes pertenciam a outros segmentos sociais. Houve representantes de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal. Durante o evento, foram tratados os enormes danos que a reforma causará se aprovada e estratégias para derrotá-la.

O evento teve início com uma live, na quinta-feira, 29. Nesta sexta, 30, as discussões se distribuíram em grupos de trabalho, nos quais as diversas categorias puderam compartilhar experiências e apresentar propostas, que foram sistematizadas e incluídas nos encaminhamentos finais. A atividade contou com painéis da coordenadora da Auditoria Cidadã da Dívida Pública, Maria Lúcia Fattorelli, e do coordenador técnico do Dieese, Fausto Augusto Júnior.

Ao final, além da greve geral do dia 18, foram aprovados os seguintes encaminhamentos: mobilização em Brasília dia 3 de agosto; pressão sobre os deputados e deputadas federais, para que votem contra a PEC 32/2020; ações para mobilizar vereadores, vereadoras, deputados e deputadas estaduais, com audiências públicas e aprovação de moções, uma vez que municípios serão duramente afetados pela reforma administrativa; visitas e pressão sobre prefeitos e governadores; campanhas nos meios de comunicação e nas mídias digitais.

Participantes aprovam Manifesto

Ao final do evento, foi aprovado o “Manifesto do Encontro Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Serviço Público”. No texto, que traz um resumo das discussões realizadas nesses dois dias, é afirmado que “os resultados desse evento […] apontam o caminho para o combate à política criminosa e destruidora dos serviços e dos servidores públicos estabelecida na Proposta de Emenda Constitucional 32, que impõe um duro golpe às políticas sociais de saúde, educação, segurança, dentre várias outras, e a extinção dos regimes jurídicos únicos nas esferas dos municípios, estados e União, vilipendiando de forma perversa os preceitos constitucionais da Carta Magna de 1988”.

É reforçado que o Encontro, unindo trabalhadores e trabalhadoras das três esferas, “aponta o caminho da luta e da resistência e chama o povo brasileiro a somar-se nessa cruzada para evitar um duro golpe nas conquistas e direitos sociais de nosso povo, consignados nessa terrível reforma administrativa”.

Dirigentes do Sintrajufe/RS avaliam a atividade

A diretora Alessandra Andrade destaca o grande número de pessoas participando do Encontro: “foi a primeira vez que participei de um evento dessa dimensão. Poder ouvir a realidade de cada canto do país, o quanto esse governo tem sido cruel na forma como desrespeita os trabalhadores e as trabalhadoras e promove o sucateamento dos órgãos públicos em geral, deixando a população à mercê da sorte, fez com que as vontades e os desejos em comum, a rejeição à PEC 32, o combate aos desgovernos genocidas e o ‘Fora Bolsonaro’ mostrassem o caminho para a greve geral do dia 18. Cada um e cada uma se mostrou disponível a mobilizar esferas públicas e privadas e parar o país”.

A diretora Arlene Barcellos ressaltou os grupos de trabalho como “um importante espaço de fala e de escuta sobre os ataques e o desmonte que o serviço público vem sofrendo em todas as esferas e, também, foi a oportunidade de compartilhar as nossas experiências e ações na luta contra a PEC 32”. Ela destaca que Maria Lúcia Fattorelli e Fausto Augusto Júnior “apresentaram dados que nos instrumentalizam para contrapor os argumentos do governo no debate. Entendo que essa atividade foi importantíssima porque será unindo nossas forças, experiências e ações que conseguiremos derrotar mais esse projeto do governo Bolsonaro e Paulo Guedes que representa o desmonte do Estado social com o fim dos serviços públicos”.

“A plenária deu um passo importante para forjar a unidade das três esferas,  condição para enterrarmos a PEC32, de Bolsonaro e Guedes”, afirma o diretor Marcelo Carlini. Ele ressalta que “não dá para passar perfume no porco, ela precisa ser derrotada” e que “o Sintrajufe/RS é peça fundamental na organização dos servidores e das servidoras do RS, estado que, junto com as CUT e outras centrais, tinha a terceira maior delegação do país no encontro. Agora é organizar assembleias na base das categorias, dialogar com a população que precisa dos serviços públicos e construir uma grande greve no dia 18 de agosto”.

O fortalecimento do movimento de resistência foi destacado pelo diretor Ramiro López: “O Encontro marcou um momento importante de unidade e de construção de uma resistência de todo o serviço público brasileiro contra a PEC 32, que ataca de frente o serviço público de todo o país”.

O Encontro foi mais um importante passo para a unificação e a ampliação da luta nacional contra a reforma administrativa, afirma o diretor Zé Oliveira. Para ele, “foi um momento para socializar experiências como a da Frente dos Servidores Públicos no Rio Grande do Sul, que vem realizando atos unificados, pressão nos parlamentares e colocação de outdoors em todo o estado a partir de iniciativa aprovada pelas diferentes entidades que compõem o fórum”. Além disso, o dirigente ressalta que o Encontro reafirmou que “a nossa luta é pela derrota da PEC 32 e aprovou o dia 18 de agosto como uma data para uma grande paralisação e mobilização nacional em defesa dos serviços públicos. Agora, toda força na preparação do dia 18”.