SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE

OVELHA NÃO É PRA MATO

Campanha do Sintrajufe/RS em defesa dos servidores da Justiça Eleitoral e da democracia começa a ser veiculada na rádio Gaúcha, com estimativa de 7 milhões de impactos

Está no ar mais uma etapa da campanha do Sintrajufe/RS “Ovelha não é pra mato”, em defesa do trabalho dos servidores e das servidoras da Justiça Eleitoral. No total, serão 40 inserções em 8 programas da Rádio Gaúcha, que começaram a ser veiculados no sábado, 27, com estimativa de 7 milhões de impactos (número de vezes em que a audiência é atingida pela mensagem).

O spot da campanha estará presente nos seguintes programas: Gaúcha Hoje 2ª parte, Gaúcha Atualidade, Timeline, Esportes ao Meio-Dia, Sala de Domingo, Balanço Final e Sábado Esporte.

A campanha foi lançada no início de agosto, com outdoors e publicações nas redes sociais. Ao afirmar que “Ovelha não é pra mato” (o mote refere-se a um ditado popular sobre a necessidade de que cada coisa deva estar no seu devido lugar). O sindicato faz um alerta: “Quem cuida das eleições são os servidores e as servidoras da Justiça Eleitoral”, afinal, “O Brasil não aguenta mais nenhum golpe!”.

Jair Bolsonaro (PL) vem subindo o tom em suas tentativas de desacreditar o sistema eleitoral e preparar uma tentativa de golpe para o caso de perder as eleições marcadas para outubro. Essas ameaças e ataques à democracia, ao sistema eleitoral e aos servidores e servidoras da Justiça Eleitoral – cuja honestidade e capacidade são colocadas em dúvida pelas declarações de Bolsonaro – não começaram agora, mas vêm se acirrando à medida que se aproximam as eleições. Ao mesmo tempo, Bolsonaro e os militares buscam tutelar o processo eleitoral por meio de uma “apuração paralela”, sem nenhuma base legal ou precedentes na democracia brasileira.

No dia 25, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que a Universidade de São Paulo (USP), a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) entregaram relatórios que atestam a segurança e a auditabilidade do sistema eletrônico de votação. Os estudos foram realizados nos códigos-fonte das urnas modelo 2020, que serão usadas pela primeira vez no pleito de outubro. Peritos da equipe técnica da Polícia Federal também inspecionaram todas as etapas do sistema eletrônico de votação, nos componentes internos e no software da urna eletrônica que será usada nas eleições de outubro.

Sintrajufe/RS busca condenação da União por danos morais a servidores ante acusações de Bolsonaro de fraude nas urnas

Em decisão do dia 25, a juíza federal substituta Paula Weber Rosito, da 8ª Vara Federal de Porto Alegre, indeferiu pedidos do Sintrajufe/RS em ação judicial contra a União por conta das repetidas declarações de Jair Bolsonaro (PL) contra o sistema eleitoral brasileiro. O sindicato recorrerá da decisão. A ação é de responsabilidade técnica do escritório Silveira, Martins, Hübner Advogados, que presta assessoria jurídica ao Sintrajufe/RS.

Em julho de 2021, o Sintrajufe/RS havia ingressado com ação judicial também devido a manifestações do chefe do Executivo contra o sistema eleitoral, todas sem apresentação de qualquer prova. Nesse caso, a juíza da 10ª Vara Federal de Porto Alegre, Ana Maria Wickert Theisen, responsável pela apreciação do caso, negou o pedido alegando que as manifestações contra o sistema eleitoral não foram feitas pelo presidente da República, mas pelo cidadão Jair Messias Bolsonaro. Em setembro do mesmo ano, o desembargador Victor Laus, do TRF4, indeferiu o agravo de instrumento com pedido de efeito suspensivo. A ação também foi derrotada em primeira instância, mas o Sintrajufe/RS recorreu e, em 20 de março deste ano, o recurso foi distribuído ao TRF4 para tramitação em segunda instância, tendo como relator o desembargador Laus.

Sintrajufe/RS com informações da Agência Brasil e da Band Eleições