SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE

DESTAQUE

Bilionário, presidente da XP diz que Brasil “está indo bem” quanto à covid-19 e que nas classes altas o pico já passou

Ler conteúdo

No final de 2019, o presidente e fundador da XP Investimentos, Guilherme Benchimol, entrou para a lista de bilionários brasileiros. Em transmissão ao vivo do jornal O Estado de S. Paulo, ele avaliou que o Brasil está indo bem no controle do coronavírus e que o pico da doença nas classes altas já passou. “Acompanhando um pouco os nossos números, eu diria que o Brasil está bem”, afirmou, na semana em que o país chegou a 600 mortes registradas em 24 horas por covid-19 e se colocou entre as nações com maior número de mortos pela doença.

Segundo Benchimol, o desafio é que o Brasil “é um país com muita comunidade, muita favela, o que acaba dificultando o processo todo”. Outro desafio, segundo ele, “é você pedir que a população inteira fique presa em casa. Um terço da população vive de diária e se não trabalhar hoje não vai comer, no máximo, na semana que vem”. Ele não considerou a possibilidade de um auxílio mais robusto e eficaz por parte do governo para assegurar renda para essa parcela da população, pois, na opinião dele, haveria “falta espaço” no orçamento. Para Benchimol, a crise política entre o Executivo e demais poderes não é preocupante; o importante, afirmou, é “as reformas continuarem avançando”.

Depois de publicação da fala do empresário pela Folha de S. Paulo e diante das muitas críticas que recebeu pelo descaso com a saúde da maioria da população brasileira, a empresa XP enviou uma nota afirmando que o jornal “tirou de contexto e distorceu” a declaração.

Depois de ignorar riscos da covid-19, ricos de Belém usam UTI aérea para se tratar em SP

O empresário Jonas Rodrigues, de uma das famílias mais ricas do Pará, ignorou as recomendações das autoridades sanitárias, não fez isolamento, não usou máscara, passeava por Belém como se não houvesse uma pandemia. Ele, o pai e a mãe contraíram Covid-19. Também empresário, José Santos de Oliveira descumpriu as recomendações de distanciamento social, foi infectado pela covid-19. Da mesma forma, o empresário Kleber Ferreira Menezes, que levava uma vida em Belém como se nada estivesse acontecendo.

Além dos descuidos com a saúde (suas e dos outros), da covid-19 e serem milionários, Jonas, José e Kleber têm mais algo em comum, e a eles juntam-se outros ricos paraenses: estão embarcando em jatinhos de luxo equipados com UTIs e saindo do estado para se tratar. De acordo com a revista Época, são embarcados diariamente oito pacientes de covid-19 em jatos com UTI de Belém para outros estados e até para o exterior. A doença está devastando a capital numa velocidade assustadora. Em duas semanas, os casos de mortes pela covi-19 aumentaram 900% no estado. Não há vagas nem em leitos de hospitais privados.

Para a maioria, que não tem dinheiro, aqueles que, segundo o dono da XP, são um “desafio”, resta encontrar portas fechadas dos hospitais e ficar sem atendimento. Com o estado de calamidade e com uma adesão de apenas 45% ao isolamento social na capital, o governo foi obrigado a decretar lockdown (bloqueio total) nesta quinta-feira, 7, em dez municípios da região metropolitana de Belém.

Fonte: Folha de S. Paulo e Época