SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE

PANDEMIA

Agência do INSS em Osório fecha após contágio por Covid-19; Sintrajufe/RS luta para que casos como esse não ocorram no Judiciário Federal e MPU

Ler conteúdo

O prédio da agência do INSS de Osório foi interditado na segunda-feira, 19, para sanitização, após um servidor militar que trabalha presencialmente no prédio testar positivo para Covid-19. De acordo com a gerente da agência, Luciane Bothomé, na terça-feira, um dia depois de o servidor, de 58 anos, testar positivo, pelo menos mais oito servidores passaram a apresentar sintomas causados pela contaminação do novo coronavírus.

“Estamos aguardando o posicionamento da Central Covid do município de Osório para agilizar os testes dos trabalhadores que foram realizados pelo SUS”, relatou a gerente, que espera por uma confirmação de liberação de testes para o restante dos servidores que não apresentaram sintomas. Luciane, que testou negativo, teve que pagar pelo exame.

Em notícia publicada no site do Sindisprev/RS, o diretor da entidade Thiago Manfroi afirma que “este é um novo surto. Em Bagé, um dos nove servidores que trabalhavam na Agência do INSS no município faleceu, após se contagiar no trabalho”.

O sindicato vem alertando a direção da autarquia sobre o fato de que as agências podem se transformar em focos de contágio da doença. “Nosso público-alvo são pessoas da faixa etária de risco e com comorbidades”, destacou Manfroi.

A agência de Osório atende uma média de 90 segurados por dia. De acordo com o Sindisprev/RS, há um número reduzido de servidores, 15 no total, trabalhando desde o retorno, em setembro de 2020. Manfroi ressalta que na agência de Osório, diferentemente do caso de Bagé, “foram tomadas todas as medidas de contingenciamento previstas”.

A agência pode fechar nos próximos 14 dias e ainda não há previsão de quando os demais servidores militares, quatro no total, os quatro estagiários e os seis trabalhadores terceirizados da agência farão os testes.

Caso de Osório reforça reivindicações do Sintrajufe/RS

O Sintrajufe/RS vem exigindo das administrações do Judiciário Federal e do MPU que o trabalho remoto seja mantido para todas as atividades que não exijam a presença física dos servidores e das servidoras nas unidades enquanto a pandemia seguir sem nenhum controle, não houver uma rápida e ampla vacinação e testagem da população. O sindicato, desde meados de 2020, tem tomado todas as iniciativas em defesa da saúde e da vida de servidores e servidoras, estagiários, magistrados e da população que busca atendimento. Em mais de um ano de trabalho remoto, a população segue tendo seu direito de acesso à Justiça preservado.

Editado por Sintrajufe/RS; fonte: Sindisprev/RS