SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE

TEMPESTADE YAKECAN

Administrações do Judiciário Federal e MPU suspendem trabalho presencial por conta de ciclone

Ler conteúdo

As administrações dos tribunais do Judiciário Federal no Rio Grande do Sul estão suspendendo os trabalhos presenciais nesta terça-feira, 17. O motivo é a aproximação de um ciclone que irá atingir algumas regiões do estado, incluindo a Região Metropolitana de Porto Alegre.

O TRF4 decidiu que, para casos em que é necessário o trabalho presencial, ele deverá ser encerrado às 16h. O comunicado explica que “naquelas subseções que se encontram na rota de passagem do fenômeno natural, a critério das Direções de Foro locais, o encerramento poderá ser antecipado”.

No TRT4, todas as atividades presenciais em Porto Alegre foram suspensas a partir das 13h.

Na Procuradoria da República no Rio Grande do Sul, foi determinado que “as unidades do Ministério Público Federal no Rio Grande do Sul adotarão o modelo preferencialmente de trabalho remoto no dia 17 de maio de 2022” e que “as Procuradorias da República nos Municípios dispõem de autonomia para analisar as questões locais; caso se opte por manter o funcionamento exclusivamente remoto, deverá ser encaminhada solicitação formal ao Procurador-Chefe”. No caso de Porto Alegre, “deverão ser mantidos no modelo presencial apenas os serviços essenciais para a manutenção e segurança das instalações”. No caso do Ministério Público Militar, o trabalho presencial foi suspenso na data de hoje, em virtude da previsão de um evento climático extraordinário em Porto Alegre. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RS) autorizou o encerramento do expediente presencial às 16 h desta terça-feira, 17.