SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE E CUT

SAÚDE

Saúde mental: uma questão a ser observada no trabalho e na vida pessoal

Neste mês de janeiro, que está se encerrando, completam-se dez anos da campanha Janeiro Branco, que tem como objetivo chamar a atenção para a saúde mental e emocional da população, a partir da prevenção das doenças decorrentes do estresse, como ansiedade, depressão e pânico. A psicóloga Vera Moura, da assessoria de saúde do Sintrajufe/RS, destaca que saúde mental não pode ser reduzida como a ausência de doença ou mal-estar .

Vera Moura cita o psicoterapeuta britânico Adam Phillips, que afirma que vivemos como se devêssemos saber o que é sanidade porque somos extremamente competentes para reconhecer a insanidade quando a vemos . A psicóloga ressalta que não é fácil definir a doença, mas é muito mais complexo definir saúde.

Os conceitos de saúde e doença estão ligados í  cultura e, atualmente, apontam quase para o mal-estar na própria cultura, submetida a certos modos de vida que privilegiam aquisições materiais no lugar de se ocupar com a construção de sentidos para a existência. Ter é mais importante do que ser .

A psicóloga também chama a atenção para outra situação, a da ilusão da felicidade eterna. Muitas vezes, vivemos no engano de acreditar que um estado de felicidade possa ser alcançado e, quando atingido, pode ser mantido para o resto da vida. O ser humano é constitutivamente incompleto; a completude é uma ilusão e está fora do campo da humanidade .

Pensar de forma dualista e simplificada, a partir de verdades únicas e definitivas, é algo que vem sendo superado, explica Vera. Pensar o sofrimento é algo complexo e é necessário ter presente que a humilhação sofrida socialmente por aquele que está em sofrimento é a pior coisa que pode acontecer a alguém .

Essa é uma questão importante a ser observada, tanto no trabalho quanto na vida pessoal, pois não há corpo que resista quando a pessoa é tomada por uma depressão, não há processos psí­quicos resilientes que não fraquejem junto a um corpo que adoece , diz a assessora de saúde.

Portanto, ouvir as pessoas, reconhecer seu sofrimento, é importante para que elas não percam suas forças, pois, afirma a psicóloga, não há existência humana sem o olhar que trocamos entre nós .

Leia AQUI artigo saúde mental e trabalho.

Sintrajufe/RS disponibilizada assessoria de saúde para sindicalizados

O Sintrajufe/RS conta com uma assessoria de saúde experiente e qualificada, composta pela médica do trabalho Virgí­nia Dapper, pelo médico do trabalho Geraldo Azevedo, pela psiquiatra e médica de famí­lia Ana Achutti e pela psicóloga Vera Moura. A equipe dá suporte í s demandas individuais relacionadas a questões funcionais de sindicalizados e sindicalizadas, bem como auxilia a direção do sindicato a promover propostas de melhorias nas condições de saúde da categoria.

A assessoria já realizou diversas pesquisas de saúde, a fim de mapear as condições de trabalho e saúde dos servidores e das servidoras, buscando constantes melhorias tanto no que se refere a questões ergonômicas quanto a aspectos relacionados í  saúde fí­sica e mental dos colegas.

Para agendamentos individuais e de grupo, sindicalizados e sindicalizadas podem entrar em contato pelo e-mail [email protected] ou pelo telefone (51) 3235-1977.