SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE E CUT

PATRIMÔNIO BRASILEIRO

Governo Lula retira Correios e outras seis estatais de lista de privatizações criada por Bolsonaro e Guedes

Na última quinta-feira, 6, o governo Lula (PT) retirou sete empresas estatais do programa de privatizações que estava sendo aplicado por Jair Bolsonaro (PL). Entre as empresas que seguirão como patrimônio do povo brasileiro estão os Correios e o Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec), este sediado em Porto Alegre.

Na véspera, Lula havia afirmado a jornalistas que não irá privatizar nenhuma empresa estatal durante o seu mandato. A publicação da lista no Diário Oficial da União confirmou a expectativa e concretizou a promessa de campanha de suspender as privatizações iniciadas no governo anterior.

Além dos Correios, foram retiradas do Programa Nacional de Desestatização (PND) a Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias S.A. (ABGF), a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev), a Nuclebrás Equipamentos Pesados S.A. (Nuclep), o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) e o Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec). Outras três empresas foram retiradas do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI): a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a Empresa Brasileira de Administração de Petróleo e Gás Natural S.A. – Pré-Sal Petróleo S.A. (PPSA) e a Telecomunicações Brasileiras S.A. (Telebras).

Correios

Os Correios são responsáveis por políticas públicas importantes, como a logística de entrega das provas do Enem em todo o país, o envio de livros e materiais didáticos para as escolas públicas, e a distribuição das urnas eletrônicas. A empresa também cumpre um importante papel de integração nacional, realizando entregas de Norte a Sul e chegando a pequenas cidades, que poderão ser abandonadas após a privatização. São os Correios, assim, que fazem cumprir, atualmente, mesmo com seus problemas e a falta de investimento, a garantia constitucional do serviço postal universal como direito da população.

Presente em todos 5.570 municípios brasileiros, os Correios, além de entrega de correspondência e produtos, prestam vários serviços em suas agências, como a emissão, regularização e alteração de CPF; emissão de certificado digital; entrada no seguro por acidente de trânsito (DPVAT); distribuição de kit da TV Digital e pagamento a aposentados de INSS.

Com informações d’O Estado de S. Paulo, portal G1, Sul 21 e CUT.