SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE E CUT

JUSTIÇA DO TRABALHO

Conheça a proposta de reestruturação da Justiça do Trabalho que está em discussão nacionalmente

O Sintrajufe/RS teve acesso à minuta da proposta de reestruturação da Justiça do Trabalho em todo o país, elaborada pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), mas que ainda não foi publicada. A minuta traz iniciativas que podem fragilizar os serviços e o atendimento, prejudicando tanto servidores e servidoras quanto o público que necessita da atuação da Justiça do Trabalho.

Em todo o país, há preocupação com a mudança, que está apoiada na reforma administrativa que o governo federal busca aprovar. Ao mesmo tempo, combinada com a falta de preenchimento das vagas em aberto, por conta das emendas constitucionais 95 e 109 (antigas PEC do Teto de Gastos e PEC Emergencial), a reestruturação poderá sustentar a redução na força de trabalho, gerando aumento da demora nos processos e sobrecarga para servidores e servidoras.

O Sintrajufe/RS ainda está realizando um estudo detalhado da minuta e, nos próximos dias, irá divulgar uma análise completa de suas implicações. O sindicato convida também os e as colegas a lerem o texto da proposta e se apropriarem de seu conteúdo.

A minuta, ainda não oficializada, pode ser acessada aqui:

Falta de diálogo e debate previsto na Fenajufe

A diretora do Sintrajufe/RS Mara Weber, critica a falta de diálogo para o avanço de um tema como esse: “são mudanças que estão vindo sem nenhuma discussão com a base, o que acaba se constituindo como uma ferramenta de violência no trabalho. Não adianta fazer campanha contra assédio moral se o modelo de gestão e organização do trabalho não passa por diálogo com a categoria. Isso é autoritário e violento, cria desconforto e gera insegurança para servidores e servidoras, que serão afetados pela reestruturação”.

A proposta de reestruturação da Justiça do Trabalho também será objeto de debate na próxima reunião amplida da Fenajufe, marcada para o dia 15 de maio.