SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - FUNDADO EM 28 DE NOVEMBRO DE 1998 - FILIADO À FENAJUFE E CUT

LUTA ANTIRRACISTA

Com apresentações artí­sticas e chamado à  luta, Marcha Independente Zumbi Dandara marcou o Dia da Consciência Negra

Nessa segunda-feira, 20, o Dia da Consciência Negra foi mais uma vez marcado por mobilizações. Em diversas partes do paí­s, marchas e atos fizeram da data um dia de luta em defesa dos direitos da população negra e contra o racismo em suas diversas formas. O Sintrajufe/RS participou, em Porto Alegre, da Marcha Independente Zumbi Dandara, representado pela diretora Camila Thomaz Telles, pelos diretores Diogo Corrêa, Fabrí­cio Loguércio e Marcelo Carlini e por integrantes do Núcleo de Negros e Negras do Sintrajufe/RS.

Na capital gaúcha, a Marcha teve concentração desde o final da tarde, reunindo organizações do movimento negro e também sindicatos, centrais e entidades apoiadoras. O tema da marcha deste ano foi Poder para o povo preto, por nossa identidade gaúcha e pelo direito à  cidade . A atividade faz parte da programação do Novembro Antirracista Unificado, aberto oficialmente no dia 6 deste mês, no Mercado Público de Porto Alegre. O 1º Encontro de Negros e Negras do Sintrajufe/RS, que ocorreu em 28 de outubro, foi uma atividade preparatória para o Novembro Antirracista.

O ato foi marcado por apresentações artí­sticas, com a encenação da luta dos Lanceiros Negros na Guerra dos Farrapos, e por uma série de reivindicações. Entre as pautas, manifestações por uma educação antirracista, contra a privatização de presí­dios no Estado, contra o encarceramento em massa da juventude negra, pelo direito à  cidade, entre outras. Nas faixas, camisetas cartazes, mensagens como Nem bala, nem fomepovo negro quer viver ; Educação sem racismo ; e o já tradicional Vidas negras importam .


A diretora do Sintrajufe/RS Camila Thomaz Telles que participou da Marcha, avalia que o dia de ontem foi um dia de luta memorável, em uma das marchas mais potentes, politizadas e bem organizadas de que já participei. Destaco também a importância da coletividade para o povo negro, materializado na coesão do Núcleo de Negros e Negras do Sintrajufe/RS, que esteve junto durante todo o dia de ontem, desde a atividade no Afocefe Sindicato, celebrando o Dia da Consciência Negra! Muitos participantes aproveitaram para se manifestar a favor da causa Palestina, visto que a opressão daquele povo tem paralelo com a opressão que negros e negras viveram e ainda vivem no Brasil .

O diretor do Sintrajufe/RS Diogo Corrêa, que também participou do ato, avalia que a atividade superou as expectativas . Como destaca Diogo, as pautas antirracistas são urgentes, e momentos como esse são fundamentais para promover a reflexão na sociedade e cobrar mudanças das instituições. É preciso reforçar a importância do papel do nosso sindicato nesse processo, estando ao lado dos demais sindicatos e movimentos sociais nessa luta. Levamos para a marcha nossa defesa das cotas raciais, destacando a importância desse verdadeiro instrumento de reparação histórica que deve ser mantido até que alcancemos equidade nos mais diversos espaços. Acredito que fechamos com muita potência nossa agenda que, neste ano, iniciou com o Encontro de Negros e Negras do Sintrajufe/RS, em outubro, o que nos dá energia para a construção de uma agenda maior no ano que vem, chamando a categoria a se somar nessa luta .

Sintrajufe/RS participa de painel sobre desigualdade racial

Também na segunda-feira, 20, à tarde, a diretora Camila Thomaz Telles foi uma das painelistas na 4ª edição dos Diálogos Afocefe , com o tema A desigualdade racial e a consciência negra , tratando da temática racial nos ambientes de trabalho e, em particular, nos serviços públicos. Camila lembrou que nos espaços sindicais a maioria das pessoas são brancas , e defendeu que, para romper com essa lógica, é necessário chamar pessoas pretas para falarem sobre todos os assuntos e não somente sobre questões da negritude . Camila apresentou um relato contando a história recente do Núcleo de Negros e Negras do Sintrajufe/RS e falou sobre o 1º Encontro de Negros e Negras da entidade, ocorrido em outubro.